Notícias

EFD-Reinf foi tema do primeiro Radar Contabilidade Pública de 2022


Data: 12 de maio de 2022
Fotos:
Créditos: Isabella Miranda


O Radar Contabilidade Pública é um dos projetos do Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina para estimular a educação continuada e trazer para a discussão temas de interesse da classe contábil, em especial, da área pública. A primeira edição de 2022 aconteceu na segunda-feira (9), de forma on-line, no canal do CRCSC no Youtube, com o tema “EFD-Reinf conceitos gerais e especificidades para o Setor Público”.

A presidente do CRCSC, Marisa L. Schvabe de Morais, foi a responsável por realizar a abertura do evento, juntamente com a Coordenadora da Comissão Técnica de Contabilidade Aplicada ao Setor Público do CRCSC, Ketty Elizabeth Benkendorf. “Esse é um evento que traz um tema especial para os contadores da área pública, um contingente tão importante de profissionais da nossa classe. Toda vez que conseguimos fazer um evento assim é uma satisfação”, explicou a presidente.

Ketty Elizabeth completou as boas-vindas, reiterando a importância do tema abordado e agradecendo a todos que estavam presentes: “Nesse primeiro Radar Contabilidade Pública queremos proporcionar um momento de atualização e de aproximação entre os profissionais. Vamos falar das atualizações e dos conceitos principais do tema.”

Para debater o assunto, o público contou com o conhecimento do Auditor Estadual de Finanças Públicas junto à Secretaria de Estado da Fazenda de Santa Catarina, Jefferson Fernando Grande, que iniciou o debate. Com mais de 19 anos de experiência no setor público, Jefferson abordou questões conceituais acerca do EFD-Reinf, tocando em pontos como informações tributárias, previdenciárias e trabalhistas, além da ligação com o e-Social. “Tanto o EFD-Reinf, quanto o e-Social passaram por um período de indefinições, principalmente no quesito de prazo, e a partir de 2019, quando se estabeleceu o prazo para o setor público, o assunto voltou para a discussão. Temos que pensar como funciona hoje, o que é preciso colocar, e quais são as obrigações e retenções principais”, pontuou.

Na moderação e interlocução com o público, estiveram presentes o Conselheiro do CRCSC e Membro da Comissão Técnica de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, Paulo Sergio de Souza, e o membro da Comissão Técnica de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, Daniel Elias Becker.

“É muito bom replicar essas informações que nos impactam no dia a dia, e também trazer, em primeira mão, a prorrogação da obrigatoriedade de utilização pela administração pública, esse é o objetivo do Radar Contabilidade”, apontou o moderador Paulo Sérgio, já, em seguida, realizando a abertura da fala para o palestrante Higo Henrique Mariano da Silva, Conselheiro do CRCSC e Gerente de Produtos.

“O propósito da minha apresentação é compartilhar com esse grupo um pouco das dificuldades que a gente enfrentou. Vamos ver também os pontos em que temos que nos adequar no processo. E queria compartilhar também com você a minha experiência”, iniciou Higo Henrique. O profissional apresentou a construção do processo de envio de documentação junto à Receita Federal, apontando quais as duas grandes fontes de informação da RF: o Manual de Orientação do Desenvolvedor e o Manual de Orientação dos Usuários.

O conselheiro também trouxe algumas das dúvidas principais, como quais os tipos de serviços lançados no EFD-Reinf, sobre a responsabilidade dos envios das informações e acerca das regras de obrigatoriedade dos dados enviados.

O moderador Daniel agradeceu as explanações e iniciou a leitura dos questionamentos. O público presente enviou dúvidas por meio do chat, sendo respondidas prontamente pelos palestrantes.

Para quem perdeu o evento ao vivo, é possível assistir na íntegra por meio deste link.  

Foto
© Copyright 2022 - Direitos reservados